Como planejar a alimentação de seu enlace de rádio? Deixe um comentário

Ao planejar a infraestrutura de um enlace de rádio, um dos itens importantes a ser providenciado é a alimentação de energia para o mesmo. Quedas e oscilações no funcionamento do enlace muitas vezes podem sugerir equivocadamente problemas no equipamento, mas também estão diretamente ligadas à estabilidade da alimentação energética da infraestrutura do enlace. 

Vamos a uma noção dos modelos de alimentação que podem ser adotados para sua infraestrutura de rádio enlace:

  1. Alimentação direta na Rede AC – Modelo mais simples utilizado, conecta a fonte retificadora de alimentação diretamente na rede de tensão alternada, em 110V ou 220V. A fonte retifica e converte a entrada de energia alternada para tensão contínua em -48V, permitindo o funcionamento do equipamento. Apesar de simples, a alimentação exclusiva pela rede AC não garante a redundância no fornecimento de energia em caso de falhas no fornecimento da rede.
  2. Sistemas de alimentação com redundância – mais seguros por oferecerem alternativa de alimentação no caso de falhas da rede AC, esses sistemas demandam projeto de engenharia específico. Normalmente utilizam um nobreak que administra as fontes de alimentação para os equipamentos. Também são utilizados em locais onde não há disponibilidade de energia elétrica fornecida pela rede.
    1. Rede AC – como descrito acima, é a alimentação feita pela rede de tensão AC.
    2. Painel Solar – utilizado como fonte principal de energia em locais onde não chega a alimentação da rede, ele demanda projeto de engenharia específico para cada local, onde serão consideradas, entre outros itens, as condições locais, as taxas de incidência solar, dimensionamento dos painéis e a capacidade de geração de energia necessária à alimentação de toda a de infraestrutura que envolve aquela instalação.
    3. Banco de Baterias – utilizado como fonte alternativa a quedas de energia da rede ou apoio ao sistema de painéis solares, os bancos de bateria são planejados para suportar a alimentação da infraestrutra por períodos que podem variar de 1 a 24 horas, normalmente.

A alimentação da infraestrutura de rádio enlace pode ter a segurança de seu funcionamento melhorada também com alguns cuidados no momento de sua montagem e instalação:

  • montagem de conectores – a montagem dos conectores ligados à fonte retificadora e aos demais componentes do sistema de alimentação requerem atenção especial. Certifique-se da montagem correta para evitar os famosos problemas de mal contato.
  • uso correto das entradas de energia da fonte – alguns modelos de fontes, como a utilizada pelos rádios Smart HP Turbo e Dumont 4+0, possuem duas entradas de energia: uma utilizada para a entrada de energia da rede AC e a outra para sistemas de alimentação CC. É comum verificar problemas em instalações utilizando simultaneamente as duas entradas,  então fique alerta: somente uma das entradas deve ser utilizada, ou a rede AC ou a alimentação por sistemas de redundância. Como a fonte não possui a função de gerenciamento das entradas de energia, como faria o nobreak,  ela permitirá a entrada de força em ambas as conexões, causando a sobrecarga e a queima da mesma.
  • aterramento – o aterramento da sua estrutura de rádio enlace é imprescindível para a segurança dos equipamentos instalados na mesma. Muitas vezes em alturas menores ou regiões urbanas, verifica-se uma preocupação menor com o aterramento, mas em todas as condições ele deve ser considerado com igual importância.
  • isolamento das condições de tempo: na infraestrutura para a instalação de seu rádio enlace, será necessário um abrigo (rack) para garantir, além da segurança contra furtos e vandalismo, o isolamento das condições climáticas dos equipamentos como nobreaks, switches, controladores, fontes e demais itens utilizados em sua rede. 

O planejamento do sistema de alimentação escolhido para sua infraestrutura de rádio enlace e a execução cuidadosa de sua instalação irão determinar a segurança com que seus equipamentos poderão funcionar, afetando, inclusive a composição de outras despesas futuras. 

Uma atenção especial aos detalhes do projeto e da instalação pode custar um pouco mais na implantação de sua rede, mas certamente evitará custos com a queda no transporte de seu link, com  manutenção dos equipamentos e o aumento da vida útil dos mesmos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *