Estudo de viabilidade

Estudo de viabilidade / Projeto Técnico: Detalhes Deixe um comentário

O que é o Estudo de viabilidade ?

Ao iniciar o planejamento para a implantação de uma rede de transporte de dados via radiofrequência, as primeiras perguntas do provedor são:

  • é viável o funcionamento de rádio ponto a ponto no local?
  • que tamanho e altura devem ter as antenas?
  • que frequência devo usar?
  • qual será o melhor nível de sinal?
  • qual o throughput máximo será possível passar?
  • quais as orientações de instalação do rádio enlace?

Para responder a essas perguntas, o planejamento deve incluir a execução de um projeto técnico preditivo, também conhecido como estudo de viabilidade.

A forma mais comum de fazer o estudo de viabilidade é através do uso de software específico para este fim, que conciliará todas as variáveis de ambiente na recomendação dos melhores critérios para a aquisição e instalação dos equipamentos.

Conhecendo um estudo de viabilidade

A primeira etapa é a análise do local onde se pretende a instalação. Em distâncias curtas, é possível verificar a visada entre os dois pontos, mas em distâncias maiores, é imprescindível a simulação através do estudo.

É necessário então definir os locais que se deseja interligar com a rede de rádios ponto a ponto, fornecendo as coordenadas das torres que serão utilizadas. Com base na localização exata, o software  faz a leitura topográfica do solo, avalia restrições do relevo e determina a Zona de Fresnel para concluir se a área está sem obstrução ao enlace.

Zona de Fresnel

A partir da determinação da Zona de Fresnel teremos a recomendação da altura ideal para a instalação das antenas, sempre utilizando uma margem de clearance estimada para vegetação ou edificações.

Este é um ponto de atenção: o software considera as características topográficas, e a área de clearence é arbitrada de acordo com as médias razoáveis para cada região. Se o estudo apontar pouca margem nas alturas recomendadas em relação a  Zona de Fresnel, é importante uma verificação local para confirmar a presença de obstáculos e reconsiderar nos estudos.

Respondemos até aqui então as perguntas relativas a viabilidade do enlace, tamanho e altura recomendados para as antenas. Mas existem outros fatores de grande relevância considerados pelo estudo.

O estudo simula ainda o funcionamento do rádio enlace considerando as condições climáticas históricas daqueles pontos solicitados.

A simulação será capaz de apontar, para cada faixa de modulação, qual será o nível de sinal alcançado e qual o throughput será possível performar naquelas condições.

Os dados históricos do clima local irão determinar o Thermal Fade. Isto é, qual será seu impacto na modulação e performance do enlace. Ou seja, estimando quanto tempo do ano o enlace será capaz de trabalhar em cada modulação. Isso porque, esse critério é de extrema importância na definição da viabilidade comercial do projeto. Pois se as condições climáticas apontam para um tempo muito alto em modulação com menor throughput, isso afetará a banda entregue na ponta ao consumidor final. Ou seja, deve ser considerado nas previsões comerciais do provedor. Nesse caso, a alteração dos pontos de instalação pode ser uma recomendação viável.

Frequência do Rádio

A frequência do rádio também modifica a performance do enlace. São considerados para a recomendação da melhor frequência a ser utilizada os critérios:

  • distância do enlace
  • disponibilidade local da frequência
  • sensibilidade da frequência à interferência com outros enlaces homologados.

Note-se que a verificação de interferências é assertiva para enlaces homologados na Anatel. Interferências causadas por enlaces ou emissão de radiofrequência em faixas não homologadas. Isto é, só será completamente efetiva através da verificação local, já que não há registro de uso desses equipamentos e seu funcionamento nem sempre é estável para captação do sinal por satélites.

Por fim, o conjunto de informações levantadas pelo projeto técnico preditivo. Ou estudo de viabilidade vai orientar também a instalação dos equipamentos, através dos critérios para o alinhamento da antena: azimute, ângulo vertical e elevação , que durante a instalação são medidos com multímetro. A validação final ocorrerá pelo nível de sinal previsto. Se a instalação atingiu o nível de sinal previsto, então o alinhamento está na sua melhor versão e o enlace poderá entrar em produção. 

Estudo de viabilidade: Garantindo performance e payback

Fica clara a importância do estudo de viabilidade para a correta escolha do equipamento, frequência e critérios de instalação. Ou seja, garantindo uma melhor relação de payback ao investimento feito pelo provedor nessa estrutura de transporte de dados.
Portanto, na hora de comprar seu rádio ponto a ponto, converse com seu fornecedor. Além disso, verifique se ele provê estudos de viabilidade para auxiliar sua decisão e se as características específicas do funcionamento do equipamento estão previstas no projeto preditivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.